As Claras 

Myanmar: Comissão Eleitoral dissolve partido da líder deposta





21/5/2021

A Comissão Eleitoral de Myanmar, controlada pela Junta Militar, anunciou hoje (21) a dissolução do partido Liga Nacional para a Democracia, liderado por Aung San Suu Kyi, deposta em fevereiro.

O diretor da comissão, Thein Soe, nomeado após o golpe de Estado, acusou a Liga Nacional para a Democracia de "fraude eleitoral" durante as eleições de novembro passado e pediu às autoridades que persigam "por traição" os líderes do partido, diz o jornal Myanmar Now.

O Exército de Myanmar justificou o golpe de Estado de 1º de fevereiro por supostas fraudes eleitorais durante as legislativas de novembro de 2020, cujo resultado deu a vitória à Liga Nacional para a Democracia.

As eleições legislativas foram consideradas legais pelos observadores internacionais.

O Supremo Tribunal de Myanmar (antiga Birmânia) vai julgar a líder deposta por violar a Lei dos Segredos Oficiais, a acusação mais grave enfrentada por Aung San Suu Kyi, em prisão domiciliar desde o golpe de Estado.

O mais alto tribunal do país vai assumir o caso, que até agora estava sendo tratado por um tribunal distrital em Rangum, a antiga capital, disse hoje o advogado Khin Maung Zaw, da líder eleita, acrescentando que as autoridades judiciais não explicaram as razões para essa mudança.

Fonte: Agência Brasil


Comente esta notícia:

Comente esta notícia:

Nome:      E-mail: 

Comentário:





Últimas noticias