As Claras 

Muçulmanos radicais oferecem US$ 62 mil pela “cabeça” de cristão que criticou Maomé





30/1/2021

Um cristão paquistanês está com as sua cabeça a prêmio! Depois que Faraz Pervaiz se manifestou criticamente em 2013 contra Maomé, visto por muçulmanos como um profeta, ele passou a viver como um fugitivo do radicalismo islâmico em seu próprio país, o Paquistão.

Às críticas de Pervaiz ocorram após um série de ataques que depredou cerca de 116 casas e duas igrejas cristãs na cidade de Lahore, em 2013. Na ocasião, além de sair em defesa da minoria cristã, ele passou a publicar conteúdos críticos contra a teologia islâmica em suas mídias sociais e em um blog.

Como no Paquistão a “blasfêmia” é considerada um crime passível de morte, muito embora Pervaiz estivesse apenas exercendo a sua liberdade de expressão, consciência e fé, ele se tornou alvo dos radicais, que iniciaram uma verdadeira caçada pela sua vida.

Pervaiz, esposa e três filhos então fugiram para a Tailândia, onde vivem escondidos até hoje, mas a caçada por sua vida não teve um fim. Inconformados com as críticas do cristão ao islamismo, os radicais muçulmanos espalharam cartazes com a foto do ativista e uma oferta de US$ 61 mil por sua morte.

Fonte: Tiago CHAGAS


Comente esta notícia:

Comente esta notícia:

Nome:      E-mail: 

Comentário:





Últimas noticias