As Claras 

Evangélicos se unem em apoio ao nome do ministro da Justiça para nova vaga no STF





10/1/2021

A indicação do sucessor do ministro Marco Aurélio Mello no Supremo Tribunal Federal (STF) está sendo debatida intensamente entre as lideranças evangélicas e integrantes da bancada que representa o segmento no Congresso Nacional. O nome do atual ministro da Justiça e Segurança Pública, pastor André Mendonça, surge como favorito.

Líderes evangélicos contam com o compromisso assumido publicamente pelo presidente Jair Bolsonaro na indicação de um jurista “terrivelmente evangélico” para a vaga que será aberta no dia 12 de julho de 2021, quando Marco Aurélio Mello completa 75 anos e será aposentado compulsoriamente.

“Eu acredito que o André Mendonça seja o número 1 porque Bolsonaro quer e, sendo evangélico, tem meu apoio”, declarou o pastor Silas Malafaia, conforme informações da revista Veja. O líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) teve forte desentendimento com o presidente por ocasião da indicação de Nunes Marques para a vaga de Celso de Mello ano passado.

O segmento evangélico do eleitorado, essencial para a vitória de Bolsonaro em 2018, continua com a mesma força nos bastidores da política. Na Câmara dos Deputados, a bancada evangélica soma 140 deputados, o que confere status de indispensável em qualquer votação de pauta para o governo.

ANÚNCIO

“Fora da Praça dos Três Poderes, os evangélicos, com seus 65 milhões de fiéis pelo país, têm sido um importante pilar de sustentação da popularidade de Bolsonaro. Ciente de que o presidente cogita indicar o ministro da Justiça, André Mendonça, pastor da Igreja Presbiteriana Esperança de Brasília, a maior parte dos líderes evangélicos se uniu e adotou a estratégia de apoiar o mesmo nome. Hoje, a intenção é costurar uma unanimidade em torno de Mendonça”, garantem os jornalistas Laryssa Borges e Nonato Viegas.

Entretanto, essa costura ainda carece de convencimento de uma parte das lideranças, que tentam emplacar o nome do procurador do Ministério Público do Distrito Federal, José Eduardo Sabo Paes, que é pastor da Igreja Presbiteriana, assim como Mendonça.

O presidente da Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure), Uziel Santana, compareceu a uma audiência com o presidente Jair Bolsonaro ao lado do ministro André Mendonça e do procurador Sabo Paes.

Esse mesmo trio também já se reuniu com o ministro Luiz Fux, presidente do STF, e a pauta central dos dois encontros foi a discussão de medidas de combate à corrupção, “mas, claro, acabamos tratando também da sucessão de Marco Aurélio”, admitiu Uziel Santana.

Fonte: Tiago CHAGAS


Comente esta notícia:

Comente esta notícia:

Nome:      E-mail: 

Comentário:





Últimas noticias