As Claras 

Igreja cria “Correio do Amor” para entregar cartas a crianças em quarentena





3/7/2020

Igrejas não pararam completamente durante a pandemia. Apesar do período de isolamento social, crianças que moram na zona rural de Itatiaia, em Capim Grosso, na Bahia, por exemplo, têm recebido a visita da líder de ministério Edileuza de Jesus Nunes, da Igreja Adventista.

Ela visitou cada criança, segurando um cartaz que dizia “Correio do Amor”. A ideia do projeto surgiu através da responsável do ministério infantil, Rosana dos Santos Magalhães, do distrito do Senhor do Bonfim, na Bahia.

Várias professoras do departamento infantil das igrejas aderiram à proposta de manter o trabalho religioso no contexto de pandemia, mas no sentido de oferecer suporte emocional e espiritual em um período de preocupação, ajudando a população a passar por esse desafio.

Junto com Edileuza, Rosana se vestiu de carteira para levar mensagens de amor e incentivo ao estudo bíblico. Só no sábado do dia 27 de junho elas conseguiram alcançar 250 crianças.

ANÚNCIO

“Foi gratificante reencontrar às crianças e ouvir elas dizerem que estavam com saudade da igreja, bem como ver a retribuição dos pais, dizendo que estavam com saudade do ministério e dos professores”, disse Edileusa.

Essa ação emocionou as famílias que receberam as visitas, pois num período em que se vive o isolamento social, por causa da pandemia, toda demonstração de carinho e cuidado é bem vinda, principalmente para as crianças.

Devido à localização na área rural, essas famílias não têm acesso a internet e nem Whatsapp, o que torna difícil a comunicação com parentes e amigos distantes.

Marciely Melros, que é líder da Associação do ministério infantil, adotou a ideia e incentivou professoras do ministério infantil de outras regiões a colocar em prática essa ação.

ANÚNCIO

“Creio que será uma rede de apoio às crianças. Colocamos o desafio para que, quando a criança receber a carta, retribua a ação escrevendo outra correspondência para alguém que ela escolher”, explica Marciley.

No total, 327 famílias já foram visitadas, levando alegria e o incentivo no aprendizado religioso, e o trabalho foi possível porque todas às líderes seguiram cuidadosamente com todas as normas de segurança e higiene estabelecidas.

ANÚNCIO


Fonte: Tiago CHAGAS


Comente esta notícia:

Comente esta notícia:

Nome:      E-mail: 

Comentário:





Últimas noticias