As Claras 

Contraprova de Jorge Jesus dá resultado inconclusivo para coronavírus





17/3/2020

O Flamengo informou na noite desta segunda (16) que a contraprova realizada pelo técnico Jorge Jesus “trouxe resultado inconclusivo” para o novo coronavírus.

Assim, por recomendação do laboratório responsável, “o treinador fará nova coleta de materiais” na manhã da próxima terça.

Algumas horas antes, a equipe carioca informou que Jorge Jesus apresentou resultado positivo "fraco ou inconclusivo" para o novo coronavírus no primeiro teste realizado para detectar a doença. Ele foi o único integrante do departamento de futebol do clube a testar positivo nos exames realizados na última sexta-feira (13).

O treinador português, de 65 anos, está sob cuidados do departamento médico e apresenta "quadro estável de saúde", segundo comunicado divulgado pelo Flamengo. O clube destacou que "reitera o compromisso durante a pandemia do coronavírus e anunciou a suspensão dos treinos da equipe profissional e das categorias de base ao menos por uma semana".

Nas redes sociais o técnico postou um vídeo dizendo estar "normal". "Sinto-me como há um mês, dois meses, um ano. Não tenho sintoma nenhum mas tenho o teste positivo. Vou ficar de quarentena. Quero agradecer ao carinho dos meus amigos, fãs, seguidores e da nação flamenguista. Penso que mais semana, menos semana, tudo voltará à normalidade. (...) Estou muito confiante", declarou o técnico.

A descoberta da contaminação de Jesus se dá logo após a revelação da morte de um amigo do técnico pela doença. Trata-se do massagista do clube português Estrela da Amadora, Mário Veríssimo, compatriota do Mister que trabalhou com o treinador rubro-negro por muitos anos. O falecimento de Veríssimo foi o primeiro registrado em Portugal pelo Covid-19.

Após a vitória por 2 a 1 sobre a Portuguesa, no sábado (14), o comandante pediu orações pelo amigo a quem acreditava, inclusive, já ter falecido por causa da doença. Em entrevista à FlaTV depois da partida, ainda no Maracanã, Jesus pediu a suspensão dos jogos do Campeonato Carioca. "Eu não tinha a sensibilidade do que era isso. Hoje estou percebendo. É preciso pensar aqui no Brasil que não é só nos outros países. É um vírus que aparece facilmente em todo lado. Os jogadores não são super-homens", disse.

Nesta segunda (16), a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) determinou a paralisação do torneio por 15 dias. Em nota, o clube rubro-negro disse que "respeita e se solidariza com o momento delicado e segue acompanhando os desdobramentos e posicionamentos dos governos Federal, Estadual e Municipal".

Edição: Fábio Lisboa

Fonte: da agência brasil


Comente esta notícia:

Comente esta notícia:

Nome:      E-mail: 

Comentário: