As Claras 

Querem assegurar o seu pirão não importando se os filhos e netos passarão fome





11/6/2019

Foto: EBC

Meus caros leitores, enquanto uma batalha foi vencida no Congresso ontem com a aprovação do crédito suplementar de 248 bilhões numa demonstração de sensatez do parlamento, há uma movimentação questionável e , até certo ponto, condenável de parte de centrais sindicais e co-relatas.

Está havendo mobilização para uma greve de protesto de certas entidades na sexta-feira, principalmente contra a reforma da previdência e o contingenciamento de verbas da educação.

Sintomaticamente conforme já tenho afirmado, mais uma greve na sexta-feira, isto é, em dia útil de trabalho e que muitos aproveitam para fazer feriadão. Já foi constatado que a maioria dos envolvidos na convocação, fica em casa, vai viajar e aproveita para gazetear aulas e trabalho.

Em escolas particulares a recomendação é de não adesão a paralisação e os que forem terão seus pontos cortados. É o mínimo que se deve fazer e que deveria ser norma no serviço público e principalmente nas escolas públicas.

É contraditório este tipo de manifestação no exato momento em que a maioria dos governadores e prefeitos denuncia que é preciso sair a reforma caso contrário irão quebrar. E estes grevistas, estão preocupados com isso?

Querem assegurar o seu pirão não importando se os filhos e netos que virão passarão fome. Pior ainda é que o fisiologismo político é o combustível que movimenta estas ações. E alguém tem dúvida de que muitos que vão parar não sabem bem do que se trata?

Leram alguma proposta ou discutiram este assunto da reforma previdenciária nos sindicatos ou nas salas de aula?

Não aguardam nem o relatório da Comissão Especial, que será feito nesta quinta e fruto de muita negociação dos representantes do povo, excluindo os que pregam o quanto pior melhor à muito tempo.

Acrescento que esta movimentação de paralisação tem a mesma motivação daqueles que querem servir-se de ações criminosas para barrar a Lava Jato que, salvo engano, prendeu e está prendendo muitos dos seus chefes e ídolos. É a típica ação de “sujar a água para esconder os peixes”. Perceptível. Ridículo.


Direto de Brasília,


Fonte: José Woitechumas


Comente esta notícia:

Comente esta notícia:

Nome:      E-mail: 

Comentário:





Últimas noticias