As Claras 

Brigando entre si, o governo não mostrou o tamanho dos problemas que herdou.





8/5/2019

Foto: EBC

Meus caros leitores, ainda bem que alguns dos tambores de guerra calaram seus batuques e o Brasil, entendido aí o Governo e o Congresso Nacional, voltam a debater sobre o assunto prioritário, a Reforma da Previdência. Mas antes gostaria de lembrar que perdemos muito tempo trocando “ferros” como se diz na gíria, num jogo em que só há perdedores.

Brigando entre si, o governo não mostrou o tamanho dos problemas que herdou. Só para este pessoal que gosta de tocar instrumento de uma nota só, é preciso mostrar que desmontar o mal feito é muito pior do que construir algo. Esta turma cobra muito, mas esquece de pagar por sua amnésia intencional.

18 mandados de prisão, 36 mandados de busca e outras medidas cautelares para desarticular uma organização criminosa ligada a crimes ambientais. Ao todo, aproximadamente 180 policiais foram utilizados em operação no Acre, Amazonas e Minas Gerais. Entre os detidos estão servidores do Ibama, policiais militares lotados na cidade de Boca do Acre (AM) e grandes pecuaristas da região sul do Estado do Amazonas.

Então, estas verdadeiras organizações criminosas surgiram agora? Onde estava esta turma de ambientalistas e devotos do Exército Islâmico Tupiniquim que não enxergaram que a pátria amada tão distraída era subtraída?

Deu show o Ministro Osmar Terra num programa de televisão quando desmontou a ladainha sobre a aplicação da Lei de Incentivo à Cultura que até aqui destinava, segundo o ministro, mais de 80% de verbas para espetáculos no Rio e São Paulo, como se sabe, sede das zelites intelectuais e aproveitadoras do país.

E sobre a Previdência, vociferaram ontem na Comissão Especial mas não possuem argumentos que possam desmentir a realidade: “A velha Previdência é uma fábrica de privilégios, argumentou o Ministro Paulo Guedes na ocasião. É uma máquina perversa de transferências de renda. Mais de 80% dos brasileiros se aposentam com menos de 2 salários mínimos”, disse o ministro. Enquanto outros se aposentam ganhando 20 vezes mais do que o trabalhador que contribui no INSS.

Ainda falta discutir as Reformas Tributária e Fiscal, estas sim capazes de trazer empregos de volta e restaurar a dignidade de quem quer e precisa trabalhar. Alguns com desejo de empreender. É sobre isto que devemos nos concentrar. É sobre isto que o governo deve destinar suas verbas promocionais e publicitárias. Quanto aos desejos mesquinhos de projeção, exacerbação de vaidades, auto-afirmação de egos, devem ser sepultados. Seja pela demonstração de que são um desserviço ao país ou por uma tomada de posição direta do presidente ao perceber a insensatez da antecipação de assuntos como eleição, sucessão, candidaturas , enquanto a verdadeira dedicação deve ser preservar o que conquistou e ainda mantém. Não perder já é uma vitória.

E sobre as escolhas que cada um faz, lembro do velho ditado aqui repetido constantemente: “papagaio que anda com João de Barro vira ajudante de pedreiro”. Simples.


Direto de Brasília,


Fonte: José Woitechumas


Comente esta notícia:

Comente esta notícia:

Nome:      E-mail: 

Comentário:





Últimas noticias