As Claras 

TEMER TROCA O MINISTRO DA JUSTIÇA. PALOCCI E LOURES A CAMINHO DA DELAÇÃO PREMIADA.





28/5/2017

Foto: EBC



Meus caros leitores, o Brasil vive momentos de muitas incertezas e a cada dia parece que isso cresce e com a constatação que o que menos preocupa é exatamente o destino do País. O Presidente Michel Temer tem o seu futuro inserido neste contexto depois da revelação das gravações de Joesley Batista. E, a exemplo de tantos, cada um procura agir para garantir-se no pedaço. A mais recente ação do Presidente veio neste domingo.

O presidente Michel Temer decidiu transferir o ministro Torquato Jardim do Ministério da Transparência para o comando do Ministério da Justiça, substituindo Osmar Serraglio (PMDB-PR), que estava no cargo desde março. Temer decidiu promover uma troca de lugares, e Osmar Serraglio foi convidado para ser ministro da Transparência no lugar de Torquato.

Jurista especializado em direito eleitoral, Torquato entrou para o governo em junho do ano passado, sucedendo Fabiano Silveira, que deixou o Ministério da Transparência menos de um mês depois de tomar posse em razão de um escândalo. À época foi revelado o conteúdo de gravações nas quais Silveira criticava a atuação da Procuradoria Geral da República (PGR) na Operação Lava Jato e dava orientações ao então presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e ao ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, ambos investigados por suspeita de envolvimento no esquema de corrupção que atuava na Petrobras.

Serráglio teve uma passagem pífia pelo Ministério e uma das razões óbvias era de que não tinha o perfil desejado para este momento, principalmente por ter perdido alguma força que pudesse ter ao ser revelada uma gravação sua durante a Operação Carne Fraca. Além do seu conhecimento e maior autoridade para o cargo, a troca permita uma ação singela, a manutenção do deputado Rodrigo Loures, o da mala dos 500 mil, no cargo e, consequentemente, com foro privilegiado.

O clima anda ruim mas os oportunistas procuram exatamente este tipo de oportunidade, para tirar proveito. Sob o argumento do Fora Temer, um destes segmentos, prega o Diretas Já. Nada mais evidente do que a tentativa de livrar o chefão do Petrolão da cadeia sob o argumento de que “sofre perseguição política”. Depois de tudo o que fizeram, implantando o maior esquema criminoso de poder da história da humanidade, ainda assim há seguidores. E ditos “artistas” e “intelectuais”. Que foram bradar suas ladainhas neste final de semana em algumas cidades do País.

A proposta significa, na real, rasgar a Constituição. Mas depois do que fizeram, esperar o que desta turma? E não tem limites. Alguns usaram o argumento da convocação das Forças Armadas para proteger os prédios públicos da Esplanada para justificar a violência, a depredação, o incêndio, os atos desprezíveis. Esta será mais uma semana de intensas expectativas. Temer continuará movimentando-se no xadrez da sua sobrevivência. Palocci deve acertar a sua delação premiada e o mais recente “homem da mala”, Rodrigo Rocha Loures, também. Fatos que se concretizados, vão certamente piorar a situação da turma do “quanto pior, melhor”. Por isso, o jeito é ficar muito mais “de olho nos gatos do que no peixe”!


Direto de Brasília,

Comentário político de José Woitechumas direto de Brasília. Segunda-feira 29-05-2017

Fonte: José Woitechumas


Comente esta notícia:

Comente esta notícia:

Nome:      E-mail: 

Comentário:





Últimas noticias