As Claras 

OS GASTOS DE SUAS EXCELÊNCIAS, O PENTE FINO DO INSS E OS INVIESADOS DIREITOS HUMANOS NO BRASIL.





9/1/2017

Foto: EBC

Meus caros leitores, pelo menos três questões merecem a nossa reflexão nesta terça-feira em que o Congresso Nacional, Judiciário e alguns outros setores do funcionalismo público estão em férias. O Governo anuncia que vai reabrir na próxima segunda-feira , dia 16, o chamado pente fino dos beneficiários do INSS, principalmente os segurados que recebem auxílio-doença.

É preciso alertar aos alarmistas que estão fora desta perícia os aposentados por invalidez e pensionista inválidos com 60 anos ou mais. Porém, serão chamados cerca de 530 mil que recebem o auxílio e estão sem fazer perícia a mais de dois anos. Como aqui no Brasil sabemos que existe muita maracutaia, não é descartável que muita gente sã esteja recebendo sem merecer.

Algumas já foram até identificadas. Gostaria de aproveitar que se faz um pente fino para que você, aí na sua cidade e que pode ter cruzado com seu deputado ou senador, para fazer um pente fino com eles. Que eles lhe expliquem como o Congresso Nacional gastou, em 2016, R$ 230 milhões com a Cota Para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap), a chamada verba indenizatória. Na Câmara, foram torrados R$ 209,38 milhões para bancar as atividades dos 513 deputados federais, como consultoria, assessoria, aluguel de escritório, passagem aérea, segurança, entre outros. No Senado, suas excelências gastaram R$ 21,21 milhões.

Ao todo foram gastos mais de 750 milhões fora os salários de mais de 33 mil de suas excelências. Com este dinheiro daria para comprar 2.875 casas do programa Minha Casa, Minha Vida ou 7.700 carros populares. E dentre os gastadores, inexplicavelmente estão senadores da chamada “esquerda”, aquela que reclama muito da falta de dinheiro para a saúde, a educação, a segurança, mas não se importa do povo sustentar os seus cargos e seus mandatos, exercidos, como se sabe, com muita folga e parcimônia.

No Senado, Randolfe Rodrigues (RD-AP), ex-PSOL, gastou R$ 456 mil, Telmário Mota (PDT-RR), R$ 447 mil, e Paulo Rocha (PT-PA), R$ 446 mil. Eles simplesmente apresentam nota fiscal dos serviços e são prontamente ressarcidos. Será que eles não poderiam entrar no “rachucha” que está sendo pedido ao povão de rever aposentadorias, pensões e outros sacrifícios mais? Agora gostaria de entra de novo nesta polêmica dos chamados “direitos humanos”.

Desde há muito venho perguntando e não tem nenhum destes defensores, seja do Parlamento ou das “entidades sociais” que me responde convincentemente, o que fazem pelas vítimas das quadrilhas, dos assaltantes, dos traficantes e inclusive dos muitos que estão nas masmorras brasileiras e pelos quais são reclamados tratamento digno, e agora a indenização pronta das famílias daqueles que participaram do embate entre quadrilhas e facções nos presídio de Manaus. Não que eu ache que elas não mereçam, mas o que peço explicação é para “direitos iguais!”

Um dos mortos na briga de facções em Manaus é Errailson Ramos de Miranda, preso em 2009 acusado de ESTUPRAR e MATAR a menina Maria Eduarda Feitosa dos Santos, de APENAS 4 ANOS de idade. Ele a matou a facadas, de forma cruel, bárbara, fria e dolorosa, sem direito algum a defesa. Errailson respondia também por três assassinatos e tráfico de drogas.

Errailson custava R$5.000,00 ao mês aos cofres públicos e agora sua família irá receber R$150.000,00 de indenização. A família da garotinha de 4 anos e as outras vítimas de Errailson não receberam nem os pêsames do estado. É sobre estas questões que me refiro.


Direto de Brasília,

Comentário político de José Woitechumas direto de Brasília. Terça-feira 10-01-2017


Fonte: José Woitechumas


Comente esta notícia:

Comente esta notícia:

Nome:      E-mail: 

Comentário:





Últimas noticias